18/4/2010

MELHORES ROTEIROS GAY NA EUROPA

O turismo gay não pára de crescer em todo o mundo e a Europa se destaca com cidades e destinos eleitos por este público. A Comissão Européia de Turismo selecionou alguns dos destaques de cada país e apresenta sugestões de viagens, dicas de hospedagem, bares, restaurantes e os eventos mais concorridos .

Alemanha - O país é o destino para gays e lésbicas: a comunidade gay vem se desabrochando nas principais cidades, assegurando que visitantes, de todas as partes do mundo, sejam recepcionados calorosamente, todos sob uma bandeira da cor do arco-íris. A Alemanha tem muito a oferecer, não somente nas grandes metrópoles, com destaque especial para Berlim, famosa no mundo inteiro como destino gay, mas também fora delas. A infra-estrutura inclui bares, restaurantes, serviços de consultoria e informações específicas. Os clubes de lazer e outras organizações também se especializaram nessa clientela. Existem revistas regionais e urbanas, disponíveis em lojas, restaurantes e bares voltados para a comunidade de gays e lésbicas. Os guias de informação turística, na maioria das principais cidades alemãs, também contêm material informativo específico. Mas informações em www.visitealemanha.com

Espanha - Inúmeros destinos na Espanha estão preparados para receber o turismo gay. Madri, Barcelona e Ibiza são algumas das cidades cosmopolitas, onde a diversão e a boa acolhida são garantidas. Sugestões para o turista interessado em roteiros gay são: em Barcelona o L’Eixample, mais conhecido pelos freqüentadores como El Gaixample, e, em Madri, o bairro Chueca. A charmosa Sitges, localizada na costa mediterrânea, a 35 km de Barcelona, é a cidade gay por excelência. Outros destinos são as Ilhas Canárias (Playa del Inglés e Playa de Maspalomas), Torremolinos e Marbella, na Costa do Sol. Mais informações em www.spain.info

França - Este é um destino gay-friendly com uma legislação favorável a comunidade GLBT. O país atrai tanto casais apaixonados quanto grupos de amigos a fim de diversão. Além das inúmeras atividades culturais, a França é o país perfeito para dividir um excelente jantar seguido de uma noite animada nos bares e boates das cidades. Uma viagem inesquecível, desfrutando o país inteiro saindo da dinâmica Paris, passando pelas várias regiões do país como a descolada Provence e a a charmosa Riviera, sem esquecer das jovens cidades de Lyon, Montpellier, Toulouse, Bordeaux e Biarritz. Uma particularidade francesa reside no fato que várias regiões e cidades assinaram uma convenção de boas-vindas para o público GLBT. E o caso por exemplo da região do Gers com sua gastronomia tradicional (foie-gras, confit etc) e da estação de esqui de Megève que organiza uma semana de esqui reservada a este público. A brochura FranceGuide for the Gay Traveler, editada pela Maison de la France, oferece uma lista de dicas valiosas; ela pode ser solicitada a través do email info@franceguide.com. Além disso, o site www.franceguide.com conta com uma rúbrica exclusiva “Gay Turismo” com as novidades da comunidade GLBT e roteiros detalhados através do país.

Irlanda - Já na Irlanda, Dublin, a capital do país, onde nasceu e estudou o escritor Oscar Wilde (O retrato de Dorian Gray, entre outros livros), é o maior centro urbano na ilha, e sempre atraiu homens e mulheres gay que procuram o anonimato que uma cidade grande proporciona. Com uma das populações mais jovens da união européia, a cidade parece que está sempre expandindo, tanto fisicamente como culturalmente. Houve uma mudança enorme na composição da população da cidade (e da Irlanda) na última década. Os refugiados, os trabalhadores, os estudantes estrangeiros, os emigrantes retornando, e os turistas, todos contribuem a uma diversidade nova nas ruas. Mais informações nos sites: http://dublingayguide.dubskin.com , www.gaire.com ou www.pink-pages.org.

Suíça - Além de ser a maior cidade da Suíça, Zurique também é um dos pontos mais fervorosos entre os destinos gays da Europa. Além de sua agitadíssima vida noturna, com clubes e bares, Zurique é palco de eventos culturais dirigidos ao público gay, como o festival “Gay May” (Maio Gay), o qual apresenta, entre outras atrações, o festival de cinema gay & lésbico Pink Apple (www.pinkapple.ch). Durante o ano inteiro, não faltam bons bares, para gays e para lésbicas, como o bar Pigalle (www.pigalle-bar.ch) ou o moderninho Cranberry (www.cranberry.ch). Ambos bons pontos de partida para a noite nos clubes da cidade, em especial o Labyrinth Club (www.labyrinth.ch). Zurique também oferece excelentes restaurantes e hotéis destinados ao público gay. Entre os hotéis, o Goldenes Schwert (www.g-hotel.ch/schwert) é bastante conhecido entre o público gay. Mais informações em www.MySwitzerland.com

Portugal – Lisboa, em Portugal, talvez seja um dos destinos mais atraentes para o público gay. A cidade oferece um roteiro selecionado de bares e boates destinadas a gays e lésbicas, e a animação vai até altas horas. Além disso, há programação cultural permanente voltada à temática homossexual, com filmes, lançamento de livros, peças de teatro e debates. No Porto, também há atrações especiais, incluindo cruzeiros pelo Rio Douro, que têm sido realizados por grupos de turistas gays de várias partes do mundo. Mais informações em www.opusgay.org
Reino Unido - A terra de Elton John, Boy George, Oscar Wilde e Virginia Woolf tem tradição na defesa dos direitos homossexuais. O Reino Unido é um dos países de maior população GLS na Europa, com uma comunidade que desfruta de atmosfera cosmopolita, sofisticada e amigável. Todos os anos, Londres promove no início do verão o Pride London, a maior parada gay de toda a Europa. Nos outros meses do ano, o agito concentra-se no Soho, local conhecido pelos bares, cafés e clubes descolados. Se Londres é a capital gay da Europa, a cidade litorânea de Brighton, na Inglaterra, é a capital gay do Reino Unido. No bairro de Kemp Town ficam pequenos e discretos Bed & Breakfast, além de charmosos restaurantes, frequentados por atores, escritores e músicos. A Escócia tem uma longa história de luta pelos direitos gays – foi a primeira das ilhas britânicas a reduzir para 16 anos a idade legal de consentimento para o sexo homossexual. As cidades escocesas de Edimburgo e Glasgow combinam hospitalidade com noite agitada e ótimas atrações culturais. Outros destinos gay-friendly são Manchester, Bristol, Birmingham e Liverpool. Mais informações: www.visitbritain.com/gay

República Tcheca - O país tem muita simpatia do público gay. Inclusive foi o primeiro país pós-comunista a permitir o casamento de casais do mesmo sexo. Praga, por exemplo, é tida como uma cidade liberal, escolhida como residência por muitos gays e lésbicas. Aos visitantes oferece bares, restaurantes, clubes e hotéis específicos. A cidade também tem um calendário repleto de eventos gays, com destaque para o Aprilfest, um encontro lésbico que acontece anualmente desde 1995, e para o “Marzo a la luz de velas”, uma festa realizada em vários pontos do país e recebe esse nome porque foi em março que o casamento homossexual foi autorizado. A festa acontece no terceiro domingo de maio. Mais informações em http://prague.gayguide.net/

A Comissão Européia de Turismo é uma organização sem fins lucrativos com sede em Bruxelas, na Bélgica. Fundada em 1948, reúne 33 países com um objetivo em comum: promover a Europa e seus destinos turísticos por todo o mundo. Hoje, o grupo operacional da CET para a América Latina, tem onze países integrantes – Alemanha, Áustria, Espanha, França, Grã-Bretanha, Irlanda, Itália, Polônia, Portugal, República Tcheca e Suíça.

Serviço: http://www.visiteurope.com/